22 maio 2008

Torcato Sepúlveda


Sem mais palavras, a partir de um site recentemente descoberto e de outro, já velho conhecido:
E agora dizem-me que o Torcato Sepúlveda se foi, assim, dum dia para o outro. Tal como uma vez, há muitos anos, se fez à estrada, a caminho do exílio, mas desta vez sem esperança de retorno. E de repente, mais nada. Só a dor dos amigos. E um grande, estúpido e desarvorado silêncio à beira do lugar vazio.
Um adeus triste a um jornalista inteiro, por Viriato Teles. E também por Francisco José Viegas. Assim:
Nunca se devia chorar desta maneira a quem nunca se dirá adeus, adeus, adeus, mesmo que essa palavra exista, mesmo que essa palavra não exista lá, para onde vais.

1 comentário:

Joana disse...

Belos textos, sim senhor. Parabéns pelo blog.